fbpx

Vacinação: como garantir a saúde do rebanho

Dentre todos os cuidados que um pecuarista precisa ter para garantir a saúde e bem-estar do seu rebanho, a vacinação é, sem dúvidas, uma das principais medidas a serem tomadas. Apesar da sua importância ser de conhecimento de todos, muitas vezes essa tarefa é negligenciada e deixada em segundo plano pelo fato de que alguns pecuaristas enxerguem a vacinação do rebanho como um trabalho extra e uma tarefa de alto custo econômico para a realidade da sua propriedade. No entanto, ao se distanciar da questão econômica e analisar com mais cuidado, perceberá que são muitos os benefícios que a vacinação agrega ao seu negócio.

No Brasil apenas três tipos de vacinas são obrigatórias para o rebanho: a de febre aftosa, brucelose e raiva. Mesmo tendo apenas essas como obrigatórias, é de grande importância que o pecuarista, juntamente com o veterinário da propriedade, formule um calendário sanitário anual de vacinação para o rebanho. Assim, levando em consideração outras doenças e problemas que os animais podem sofrer durante a vida.

Para a realização da vacinação são necessários alguns cuidados para que não ocorra nenhum tipo de contaminação que possa prejudicar a saúde do animal. Abaixo seguem alguns cuidados que se deve tomar para se realizar um bom processo de vacinação sem nenhum risco para o rebanho.

Cuidados no processo de vacinação

·         Adquira produtos confiáveis de alta qualidade, eficácia e segurança.

·         Não vacinar animais doentes, debilitados e estressados.

·         O processo de vacinação deve ser conduzido de uma maneira tranquila, de preferência nos horários mais frescos do dia.

·         As vacinas devem ser mantidas em geladeira (temperatura correta de conservação entre 2° e 8° C).

·         Durante o processo de vacinação, as vacinas também devem estar refrigeradas, por exemplo, em caixa de isopor.

·         Não guarde frascos abertos, utilize todo o conteúdo. Caso ocorram sobras de vacinas, elas devem ser destruídas.

·         Utilizar seringas e agulhas limpas e esterilizadas. É necessário cuidado no manuseio dos materiais para evitar a contaminação que pode ocasionar abscessos nos animais vacinados.

·         Durante a vacinação, sempre troque a agulha.

·         Em animais vacinados pela primeira vez, a dose reforço é muito importante para a obtenção de níveis ótimos de proteção.

·         Siga sempre as instruções do fabricante da vacina.

·         Busque sempre orientação de um profissional capacitado.

Lembrando que a vacinação é de extrema importância para a saúde e a qualidade de vida do animal, além de trazer benefícios econômicos em relação ao preço do rebanho para o produtor. Todo esse processo deve ser analisado e realizado por um profissional para que se obtenha resultados positivos.

Fonte: Produção Animal / Por ESALQ Jr. Consultoria - João Vitor Mayotto