fbpx

Startup israelense cria sistema robótico de polinização

A Edete Precision Technologies for Agriculture, uma startup israelense, desenvolveu uma solução inovadora para proteger os rendimentos das safras e resolver o desafio enfrentado pelos agricultores que precisam cultivar mais frutas enquanto enfrentam a escassez de colmeias para polinizar seus pomares. O sistema Edete começa com a colheita mecânica das flores, a separação do pólen das anteras e outras partes da flor e a produção do pólen puro.

O método proprietário da empresa permite que as boas taxas de viabilidade do pólen armazenado sejam mantidas por mais de um ano. O melhor pólen geneticamente adequado é aplicado às árvores-alvo usando o sistema de polinização robótica da empresa, que usa uma combinação de tecnologias para dispersar uma dose ideal de pólen nas flores-alvo para uma polinização eficaz. As unidades de aplicação podem operar durante o dia ou à noite, independentemente da temperatura ambiente.

De acordo com Edet, eles concluíram com sucesso os testes de campo em pomares de amêndoas em Israel, obtendo rendimentos mais elevados e agora esperam dar o próximo passo para chegar ao mercado. Em breve, ele começará os testes de campo em escala comercial de sua tecnologia de polinização artificial em pomares de amêndoas cobrindo dezenas de hectares no estado australiano de Victoria. Para isso, eles assinaram um acordo com um dos maiores produtores de amêndoa da Austrália. Os testes de campo devem começar em agosto, quando as amendoeiras começam a florescer.

“A Austrália é o segundo maior produtor mundial de amêndoas e continua a aumentar a área plantada de uma forma que torna o país um campo de testes chave para nós”, disse Keren Mimran, co-fundador e vice-presidente de desenvolvimento de negócios e marketing da Edete.

Fonte: AGROLINK -Leonardo Gottems