fbpx

Sojicultores paraguaios se preocupam com clima e impostos

“Foi uma época frustrante de plantio para os agricultores de soja no Paraguai”

Os produtores de soja do Paraguai estão bastante preocupados com dois fatores importantes que podem prejudicar os seus ganhos na safra da oleaginosa, sendo eles o clima e possíveis impostos. De acordo com Michael Cordonier, da Soybean & Corn Advisor, Inc., esta não está sendo uma época animadora para esses agricultores.



“Foi uma época frustrante de plantio para os agricultores de soja no Paraguai. Chuvas irregulares durante setembro e outubro desaceleraram o plantio de soja, resultando na necessidade de replantar parte da soja. As chuvas aumentaram nas últimas semanas e os agricultores estão finalizando o plantio de soja. Embora as chuvas tenham aumentado, elas ainda não são pesadas o suficiente para recarregar completamente a umidade do solo”, escreveu ele no portal chinês AgroPages.com.

Ele afirmou ainda que, se as chuvas continuarem a melhorar no restante de novembro e dezembro, a soja poderá se recuperar e ainda é possível obter rendimentos aceitáveis. “Os agricultores esperam melhores rendimentos do que no ano passado, quando o clima seco durante o período de enchimento das vagens resultou em perdas de até 40% em algumas áreas”, completou o especialista.

“As chuvas irregulares resultaram em baixos níveis de água no rio Paraguai, o que interrompeu o tráfego de barcaças, resultando em ofertas reduzidas para a soja disponível. Os agricultores não contrataram muito a produção prevista de soja 2019/2020, devido aos preços relativamente baixos e à incerteza sobre sua produção”, conclui ele, em seu artigo publicado no portal chinês. 


SEGURO AGRÍCOLA
Com a necessidade do produtor rural ter um seguro de lavoura sem burocracia, de fácil contratação e que protegesse seus altos investimentos contra intempéries climáticas, a SEGURAGRO inovou os serviços de atendimento e assessoria na contratação de seguro agrícola de lavouras para culturas de soja, milho, trigo, feijão, café, cana-de-açúcar e outras culturas.

SAIBA MAIS SOBRE SEGUROS AGRÍCOLAS

Fonte: Agrolink