fbpx

Primeiro semestre fecha negativo para exportação brasileira de carne de frango

O fechamento das vendas brasileiras de carne de aves para o mercado externo ficaram negativos neste primeiro semestre, conforme dados da plataforma ComexStat do Ministério da Economia. A receita obtida com a comercialização do produto teve recuo de 7,6% na primeira metade do ano, e o preço pago por tonelada diminuiu 9,3% no período. Entretanto, o volume embarcado aumentou 2%.

De acordo com o analista de mercado da Agrifatto Consultoria, Yago Travagini, apesar da queda da receita em dólares, o fato foi compensado pela receita em real, já que a moeda americana teve aumento no período.

Segundo dados do sistema, a maior representatividade entre os compradores foi da China, com 24% do total exportado pelo Brasil, chegando a pagar US$ 682 milhões pelo produto nos últimos seis meses, aumento de 24,3% em relação ao período do ano passado.



Entretanto, países do Oriente Médio, que figuravam entre os principais compradores da proteína brasileira, tiveram queda no primeiro semestre de 2020.

“O mercado chinês ganhou muita importância também nas aves, porque há um déficit de proteína gigantesco, precisam abastecer sua população, e por isso tem pago mais caro. O resultado só não é melhor, porque grandes clientes perderam ‘potência de compra’ por conta da crise mundial, como Japão, Arábia Saudita, Emirados Árabes, África do Sul, Iraque. Todos sentiram a conta da Covid-19 e reduziram bastante as compras”, explicou.

O Brasil arrecadou US$ 308 milhões com as vendas para a Arábia Saudita nos primeiros seis meses deste ano, recuo de 27,9% em relação ao ano passado. Da mesma forma, os Emirádos Árabes Unidos compraram o equivalente a US$ 227 milhões em carne de aves do Brasil, diminuição de 30% em comparação a 2019. Iraque e Omã tiveram quedas semelhantes, 27,9% e 27,4%, respectivamente.

Em relação aos Estados exportadores, o Paraná segue na liderança, mas teve baixa de 6% neste semestre, na comparação com 2019, atingindo arrecadação de US$ 1,15 bilhão. Santa Catarina, que vem em seguida, teve recuo maior, de 37,5%, alcançando receita de US$ 683 milhões com a venda da carne de aves no mercado externo.

Vale como destaque o desempenho do Rio Grande do Sul nas exportações da carne de aves, com arrecadação de US$ 458 milhões, avanço de 33,6% no semestre em relação a 2019. Goiás também obteve bom resultado, incremento de 66,1% nas exportações, chegando a US$ 171 milhões.

Fonte: Noticias Agricolas