fbpx

Preços do boi gordo seguem elevados e ritmo dos negócios aumenta

O mercado físico do boi gordo registrou preços estáveis nas principais praças de produção e comercialização do país nesta terça-feira, 6.

Segundo o analista de Safra & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o volume de negócios registrado no atual patamar de preços é considerado bom. A oferta de animais oriundos de confinamento deve aumentar em outubro, fator que pode limitar altas expressivas nos preços.

 “Os frigoríficos já sinalizam para uma posição mais confortável de suas escalas de abate. Para o último bimestre, com a aproximação do ápice do consumo de carne bovina, a expectativa é de um movimento mais consistente de alta”, diz o analista.

Em São Paulo, Capital, os preços do mercado à vista ficaram em R$ 259 a arroba. Em Uberaba, Minas Gerais, os preços ficaram em R$ 255 a arroba. Em Dourados, no Mato Grosso do Sul, a cotação foi de R$ 252. Em Goiânia, Goiás, o preço indicado foi de R$ 250 a arroba. Já em Cuiabá, no Mato Grosso, o valor negociado ficou em R$ 244 a arroba.

Atacado

No mercado atacadista, os preços da carne bovina seguem firmes. Conforme Iglesias, o ambiente de negócios ainda indica para alguma alta nos preços, com a entrada da massa salarial na economia acelerando a reposição entre as cadeias.

Quanto às exportações, a expectativa é de um bom ritmo de embarques no último trimestre, com presença marcante da China no mercado.

Com isso, a ponta de agulha seguiu em R$ 14,25 o quilo. O corte dianteiro permaneceu em R$ 14,25 o quilo, e o corte traseiro continuou em R$ 19,25 o quilo.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 0,52%, sendo negociado a R$ 5,5980 para venda e a R$ 5,5960 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,4840 e a máxima de R$ 5,6180.

Fonte: Canal Rural