fbpx

Paraná emite alerta para geada

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) e o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-PR), por meio do Alerta Geada, que emite avisos do fenômeno com até 72 horas de antecedência, alerta para a possível ocorrência de geadas no próximo sábado e domingo (12 e 13 de junho) no Paraná.

Podem ser atingidas lavouras com culturas de segunda safra e região cafeeira. Os cuidados devem ser redobrados. No cafezal jovem, com idade entre seis e 24 meses, a recomendação é amontoar terra até o primeiro par de folhas, no tronco das árvores imediatamente, para proteger as gemas e evitar a morte da planta no caso de geada severa. Para plantios novos, com até seis meses de idade, recomenda-se simplesmente enterrar as mudas. Viveiros devem ser protegidos com várias camadas de cobertura plástica.

A previsão é feita por categoria de intensidade (fraca, moderada ou forte) para todas as regiões do Estado. Para sexta-feira (11) as áreas de instabilidade se afastam do Paraná e direção a Região Sudeste e uma forte massa de ar frio e seco se desloca sobre os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina em direção ao Paraná. Previsão de rápido resfriamento do ar começando pelas Regiões Oeste, Sudoeste e Sul. Apesar da diminuição expressiva das temperaturas o solo estará úmido, impedindo a formação de geadas.

No sábado (12) uma intensa massa de ar frio e seco se estabelece sobre todas as regiões paranaenses. Com isso, o frio se intensifica ainda mais desde o Oeste até a Região Metropolitana de Curitiba. Previsão de geadas fracas no Oeste, Sudoeste, Centro, Campos Gerais e RMC, principalmente nos fundos de vales, onde o ar mais frio (denso) se deposita. No Sul e Centro-Sul há previsão de geadas moderadas a fortes.

No domingo (13) há previsão de geadas desde a Região Oeste até os Campos Gerais e Região Metropolitana de Curitiba. No Sul, Sudoeste e Centro, a previsão de geadas moderadas a fortes. Também há previsão de geada fraca no sul do setor do Norte Pioneiro.

Fonte: AGROLINK -Eliza Maliszewski