fbpx

Mesmo com bons preços em 2020, produtor de feijão segue desestimulado com plantio e a crise do ICMS em SP pode agravar situação

Em entrevista ao Notícias Agrícolas, Marcelo Eduardo Lüders – Presidente do IBRAFE, destacou que apesar dos preços firmes, o produtor de feijão segue sem incentivo para manter a produção de feijão em alta. Além disso, o mercado de feijão é um dos que podem ser impactado com a crise do ICMS no estado de São Paulo.

“Estão aumentando e estão aumentando muito a taxação do feijão. Preocupa porque você tem de um lado uma pressão pra diminuição de consumo. Aumentando o ICMS, você automaticamente vai aumentar, facilitar a desorganização do setor, porque nós sabemos que quando há ICMS em produto básico como esse e de ampla distribuição no país, você tem a sonegação e isso desorganiza a cadeia produtiva”, afirma Marcelo.

Marcelo destaca ainda os preços oferecidos para o produtor durante o ano de 2020, que apesar de firmes, foram insuficientes para estimular a produção. “A gente teve preço praticamente o ano inteiro, com margens muito boas e chegamos ao mês de janeiro e nós estamos discutindo se o preço do feijão carioca é R$ 270 ou é R$ 300 acima. É um preço alto, ótimo para quem tem feijão, mas significa que não foi suficiente o fator preço para que o produtor fosse estimulado”, comenta.

Afirma ainda que a produção esse ano deve ficar abaixo do necessário para atender toda a população. “A gente tem problemas graves acontecendo, a gente sabe que o país tem problema grave por todo lado, mas no feijão eu acredito que é possível boa vontade para resolver”, afirma. Destaca a importância de que órgãos importantes se movimentem para que a produção aumente no país, com objetivo de atender a demanda necessária de toda a população.

“O peso de São Paulo dentro da produção é importantíssimo, o peso de São Paulo na produção de insumo é muito maior. O reflexo de tudo isso nos outros estados vai ser que impacte também. Se o estado de SP não tem maiores problemas aumentando o ICMS de feijão, você acha que os demais estados vão ter algum tipo de dúvidas para taxar também?”, acrescenta.

‘Tratoraço’ contra o aumento de ICMS em SP

A mobilização contra o aumento do ICMS em São Paulo está prevista para esta quinta-feira, 7 de janeiro, em 109 municípios paulistas. A manifestação que está sendo organizada por sindicatos rurais e associações devem contar com tratoraço, carreatas, panfletagem e ações virtuais.

Fonte: Marcelo Eduardo Lüders - Presidente do IBRAFE