fbpx

Governador diz que logística e industrialização vão fortalecer agronegócio

Governador Carlos Massa Ratinho Junior participou nesta quinta-feira (8) de um painel no evento Superagro, promovido pela revista Exame, e destacou os principais incentivos do Governo do Estado no setor. O painel também contou com a participação dos governadores do Mato Grosso, Mauro Mendes, da Bahia, Rui Costa, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. –  Curitiba, 08/04/2021  –  Foto: Gilson Abreu/AEN© Gilson Abreu/AEN

Investimentos nos diferentes modais logísticos para melhorar o escoamento da safra, apoio a cooperativas e produtores rurais para incentivar a agroindustrialização e a vocação do Paraná na produção de alimentos estão entre os pontos destacados pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior nesta quinta-feira (8) durante o evento Superagro, promovido pela revista Exame.

Ratinho Junior participou do painel online “Os Estados de Ouro do Agronegócio do Brasil – A visão e os planos dos governadores para incentivar o setor”, ao lado dos governadores do Mato Grosso, Mauro Mendes; da Bahia, Rui Costa, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite.

“O Paraná tem uma economia forte, com uma participação muito expressiva do agronegócio no PIB do Estado. O agro é a nossa vocação e principal base econômica. Assim como os países desenvolvidos apostaram em suas vocações econômicas para crescer, o Paraná busca sua transformação a partir da agropecuária”, afirmou o governador.

“O Estado já tem uma agricultura moderna e sustentável, com grande participação das cooperativas agrícolas, desde as micro e pequenas até as grandes agroindústrias. E esse ponto é essencial para o desenvolvimento, transformar os produtos primários em alimentos industrializados, ampliar essa cadeia”, ressaltou.

Um dos assuntos debatidos pelos governadores foi a cobrança internacional para que o Brasil diminua o desmatamento, o que interfere no agronegócio. Ratinho Junior disse que o Brasil tem legislações ambientais rígidas, a exemplo do Código Ambiental, e bons exemplo de agricultura sustentável. No Paraná, destacam-se a conservação de micro e macrobacias, preservação das matas ciliares, o apoio à agricultura orgânica e o programa Paraná Mais Verde, que prevê plantar 10 milhões de mudas nativas até 2022.

“O mundo procura por uma agricultura sustentável, em consonância com o meio ambiente, e nós podemos mostrar os bons exemplos que vêm do Brasil”, disse. “No Paraná, a produção de alimentos, além de sustentável, também é diversificada. O Estado não depende apenas da produção de grãos, mas é também o maior produtor de proteína animal, produz 33% da carne de frango e 37% da tilápia do País, além de soja, feijão, batata, hortigranjeiros e uma infinidade de alimentos”.

Fonte: Agencia de Noticias do Paraná