fbpx

Geadas devem aumentar preços dos alimentos na região

O consumidor  sentira no bolso mais uma vez os impactos causados por conta das geadas que foram registradas em todo a região. Em diversas culturas na região há estimativas de perdas, segundo informações do Departamento de Economia Rural (Deral). 

Segundo o Responsavel Técnico do FOCO RURAL,  as culturas mais atingidas foram as pastagens, hortaliças plantadas principalmente a céu aberto, banana, milho e parte do trigo. “O trigo é a principal cultura de inverno da região e está em torno de 15% das áreas na fase de floração, fase suscetível para perdas com geadas e nestas áreas atingidas, o potencial produtivo deve ser reduzido, mas como foi um evento recente, ainda não é possível estimar as perdas. As pastagens já tinham sido bem prejudicadas pelas geadas do final de junho, com redução significativa da produção de massa para os animais e com a geada de agora  as conduções ficaram ainda piores e isto reflete no aumento de custos para os produtores que irão ter mais gastos com alimentação dos animais e maiores custos de produção com rações que tiveram aumento significativo devido aos aumentos dos produtos de sua matéria prima como milho e soja.

O milho assim como as pastagens também foi atingido, mas como já havia sido bem prejudicada pelas outras geadas, não alterou muito as condições. As perdas no milho devido a estiagem de abril e as geadas ocorridas devem reduzir a produção em mais da metade da estimativa inicial.

As bananas também foram bem atingidas nesta geada e na do final de junho, devendo começar a faltar produção nos próximos meses. Os preços já estão em alta devido a quebra da produção nas regiões produtoras, a caixa de 22 kg da banana Nanica que era vendida pelo produtor na região no mês passado em torno de R$ 14,00 foi comercializada semana passada em média por R$ 25,00.

Outro produto atingido são as hortaliças, que devem começar a apresentar redução da oferta, com aumento de preços e redução na qualidade. As hortaliças folhosas plantadas a céu aberto devem ter perda quase total na região.

Ainda de acordo com o Diretor técnico do FOCO RURAL, Prefeituras da região estão se movimentando e podem decretar situação de calamidade em virtude da geada. Com a situação de calamidade caracterizada, fica mais fácil para que os produtores possam receber o seguro pelo sinistro ocorrido em suas propriedades, devido as secas e as geadas.

Fonte: Assessoria