fbpx

França pede que desempregados vão para o campo trabalhar

Com a pandemia do coronavírus e toda crise gerada pelo confinamento, o ministro Didier Guillaume, da pasta da Agricultura, convocou os franceses que ficaram sem emprego para que viajassem ao campo apoiar os agricultores que precisam de mão de obra.

O setor agrícola possui atualmente cerca de 200 mil vagas de empregos disponíveis e o fato de muitos deles serem preenchidos por trabalhadores temporários espanhóis – não podendo entrar no país – tem prejudicado os trabalhos rurais.

“Os agricultores precisam urgentemente de mão de obra, já que as primeiras colheitas de aspargos, morangos e outros produtos sazonais estão se aproximando”, explicou o ministro.

“Chamo as mulheres e homens que não trabalham, que estão confinados em suas casas, garçons, recepcionistas, cabeleireiros, todos cujos negócios estão fechados… e lhes peço que se unam ao grande exército agrícola da França”.

“Devemos produzir para alimentar os franceses”, enfatizou. Se trata de “uma ação cidadã”, acrescentou.


SEGURO AGRÍCOLA
Com a necessidade do produtor rural ter um seguro de lavoura sem burocracia, de fácil contratação e que protegesse seus altos investimentos contra intempéries climáticas, a SEGURAGRO inovou os serviços de atendimento e assessoria na contratação de seguro agrícola de lavouras para culturas de soja, milho, trigo, feijão, café, cana-de-açúcar e outras culturas.

SAIBA MAIS SOBRE SEGUROS AGRÍCOLAS