fbpx

Embrapa quer recuperar poupança de R$ 160 bi que produtor tem no solo

Empresa desenvolveu uma solução biológica capaz de auxiliar o produtor a recuperar o fósforo depositado no solo

Após 18 anos de pesquisa, a Embrapa desenvolveu uma solução biológica capaz de auxiliar o produtor a recuperar o fósforo depositado no solo nas últimas décadas e, até então, não aproveitado pelas plantas.



Pelo menos metade da quantidade de fósforo aplicada na agricultura em forma de fertilizante inorgânico continua no solo. Essa poupança que está debaixo da terra, acumulada nos últimos 50 anos, tem valor médio de US$ 40 bilhões (R$ 160 bilhões), segundo a Embrapa.

Essa solução biológica, um inoculante natural totalmente desenvolvido com tecnologia nacional, tem como base duas bactérias. Uma libera o fósforo depositado no solo e a outra permite que a planta o absorva.

A bactéria tem o papel de atuar na raiz das plantas, fazendo com que o fósforo seja capturado da melhor maneira possível. Capturado, ele vai elevar a produtividade.

A chegada do primeiro inoculante nacional é proveniente de quase duas décadas de pesquisas da Embrapa e, após uma parceria público-privada, o produto está à disposição do produtor.

A Embrapa Milho e Sorgo fez a pesquisa, e a empresa Bioma desenvolveu a formulação comercial das bactérias, permitindo a vida útil do inoculante nas prateleiras e no solo.

O resultado desse trabalho será uma redução de custos. Boa parte do fósforo utilizado pela agricultura provém do mercado externo, sujeito tanto às incertezas dos preços externos quanto às oscilações do câmbio.

Além de gastos menores com insumos, devido à possibilidade de redução nas importações, o produtor terá um inoculante com custos inferiores aos dos fertilizantes sintéticos, segundo a Embrapa.

Pesquisa da empresa mostrou que as despesas com o inoculante correspondem a 2 sacas de milho por hectare, enquanto que os ganhos de produtividade dele auferidos representam um total de 7 a 13 sacas.

No caso da soja, com investimento no valor de 1 saca da oleaginosa, o ganho em produtividade pode chegar a 10 sacas. Esses números são resultados de testes feitos em 50 locais do país.

O inoculante é um biofertilizante, que utiliza microrganismos vivos para promover crescimento vegetal.

As importações brasileiras de adubo atingem 27 milhões de toneladas por ano, segundo dados da Anda (associação do setor). Desse volume, 23% são de adubos fosfatados (Folha de S.Paulo, 24/9/19)


SEGURO AGRÍCOLA
Com a necessidade do produtor rural ter um seguro de lavoura sem burocracia, de fácil contratação e que protegesse seus altos investimentos contra intempéries climáticas, a SEGURAGRO inovou os serviços de atendimento e assessoria na contratação de seguro agrícola de lavouras para culturas de soja, milho, trigo, feijão, café, cana-de-açúcar e outras culturas.

SAIBA MAIS SOBRE SEGUROS AGRÍCOLAS

Fonte: Brasil Agro