fbpx

‘É consenso que mudança climática decorre da ação humana’, afirma especialista

O professor Celso Grisi avalia o cenário de severa seca e geadas que causaram prejuízos à agricultura. Também comenta as enchentes que mataram mais de 200 pessoas na Alemanha e na Bélgica e as queimadas nos EUA e no Canadá. Os desastres climáticos, além de perdas econômicas, têm causado mortes ao redor do mundo. No Brasil, as culturas mais afetadas foram o milho, a cana e o café. Confira a análise do especialista:

“Estamos num consenso entre cientistas de que esses eventos como o frio, calor e chuvas excessivos são todos decorrentes da ação do Homem sobre o planeta. Então o clima vem sendo comprometido. Em primeiro lugar, o problema do dióxido de carbono, que aparece sempre com a queima de combustíveis fósseis. Imagine o quanto um avião polui quando sai de São Paulo e vai até Nova Iorque”, observa Grisi.

“Além disso, temos uma série de eventos industriais que emitem uma quantidade enorme de CO2 e outros gases, como o metano, provocando o aquecimento global, assim como o desmatamento, que não é um fenômeno só brasileiro. Ele também se deu na Sibéria, Rússia, Canadá, EUA, África — o problema do desmatamento é seríssimo. No Brasil, temos que tratar isso no Cerrado e na Amazônia, mas não é só no Brasil que isso acontece”, acrescenta o professor.

“Nós já estamos mostrando que a contribuição da agricultura é positiva. A pecuária, com as novas pesquisas da Embrapa, também — nos sistemas em que se faz o boi verde, sem confinamento. Nós estamos agora diante dessas geadas, que vão afetar o preço das frutas e verduras nos próximos 40 dias, além de comprometer muito a nossa produção de milho, cana, café, etc.”, conclui.

Fonte: Canal Rural