fbpx

Custo do milho subiu mais que preço: O que fazer?

A equipe de analistas da TF Consultoria Agroeconômica aponta que os custos da produção de milho no Brasil subiram mais que os preços. Mesmo neste cenário atual, ressaltam os especialistas, a lucratividade ainda é boa e é isso o que “realmente importa”.

De acordo com os analistas de mercado, o momento de maior lucratividade da safra 2020/21 já passou – foi no mês de novembro de 2020. Isso é o que se pode constatar da análise dos gráficos de acompanhamento que os técnicos da TF Consultoria Agroeconômica fazem da relação entre os custos de produção e os preços de mercado pelos últimos 12 meses.

Mas, e as perdas das lavouras? “Já comentamos aqui na semana passada que havia remédio para isto, se você tivesse utilizado o mercado futuro. Não precisaria entregar mercadoria física e teria ganho dinheiro sem ter que pagar as multas cobradas pelos compradores”, comentam os especialistas, recomendando que os produtores busquem aprender a vender nesse mercado.

“O mais importante é que, mesmo neste momento, o lucro está um pouco acima de 30%, o que é um nível excelente em qualquer economia e em qualquer ramo de negócios no mundo inteiro. O lucro está caindo! Então, trate de agarrá-lo agora, com as duas mãos, antes que ele diminua mais. Não caia na conversa dos desinformados dizendo que, porque a safra quebrou o preço tem que subir”, apontam os analistas de mercado.

De acordo com a Consultoria, o milho brasileiro já subiu muito acima do milho importado, que passou a entrar no país em grandes volumes, atendendo os grandes compradores que, com isto, estão mantendo os preços do cereal abaixo de R$ 100,00/saca, como é a pretensão dos vendedores. “Agarre os seus 33% de lucro e comemore. Mas, faça isto logo, sem medo. Se você sempre tiver lucro, nunca terá prejuízo, óbvio”, conclui a TF Agroeconômica.

Fonte: AGROLINK -Leonardo Gottems