fbpx

Cientistas buscam resistência ao nematoide do cisto da soja

O nematóide de cisto de soja (SCN) causa a maior perda de rendimento de qualquer patógeno da soja na América do Norte, com impacto econômico superior a US$ 1 bilhão por ano. É por isso que os criadores de soja financiados pelo checkoff (United Soybean Board e North Central Soybean Research Program) estão melhorando e adicionando às fontes genéticas atuais de resistência do SCN e criando-as em origens de alto rendimento.

Como as ervas daninhas resistentes a herbicidas, o organismo SCN evolui e se adapta para eventualmente superar a mesma fonte de resistência genética implantada em um campo ano após ano. Consequentemente, o uso constante de uma única fonte de resistência (como a fonte PI 88788) acabará por se desgastar, se não for aprimorado ou girado com outras fontes exclusivas. 

Expandir as fontes de resistência do SCN nem sempre foi fácil. Criadores públicos de soja passaram anos trabalhando com linhas de melhoramento de resistência ao SCN que não o PI 88788, que é a fonte de resistência usada em 95% das variedades comercialmente disponíveis resistentes ao SCN. No entanto, a criação de genes de resistência dessas outras fontes – como PI 548402 (Peking), PI 90763 e PI 437654 (Hartwig) – em variedades de elite tem sido um desafio. 

“Com essas fontes únicas de resistência, você começa com um baixo rendimento”, disse Brian Diers, cientista de plantas da Universidade de Illinois Urbana-Champaign. “Leva tempo para criar resistência a partir dessas novas fontes em origens genéticas de elite. Em parte, é por isso que a fonte de resistência PI 88788 foi superutilizada”, conclui.

FONTE: Agrolink


SEGURO AGRÍCOLA
Com a necessidade do produtor rural ter um seguro de lavoura sem burocracia, de fácil contratação e que protegesse seus altos investimentos contra intempéries climáticas, a SEGURAGRO inovou os serviços de atendimento e assessoria na contratação de seguro agrícola de lavouras para culturas de soja, milho, trigo, feijão, café, cana-de-açúcar e outras culturas.

SAIBA MAIS SOBRE SEGUROS AGRÍCOLAS