fbpx

Avicultura paranaense supera expectativas e atinge crescimento acima de 6% na produção anual

Com total de 1,87 bilhão de cabeças de frango, estado registra recorde de abates para o mês de dezembro e no acumulado

A produção avícola paranaense superou as previsões otimistas do setor para 2019. Em um ano de recuperação econômica, o estado fechou o ano com recorde de abates de frangos, chegando a marca de 1,87 bilhão de cabeças. O número é 6,43% maior ao registrado em 2018, com 1,76 bilhão de aves, marcando o recorde para a produção em um ano. Os dados são do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar).

Nas estatísticas do mês de dezembro, os índices seguiram a trajetória de crescimento, com acréscimo de 11,85% nos abates em relação ao mesmo mês em 2018. No total, foram 156,8 milhões de cabeças abatidas, ante 140,2 milhões em dezembro do ano anterior. Esta foi a melhor marca no décimo segundo mês do ano na história da avicultura paranaense.



As três principais regiões produtoras avícolas do estado foram a Oeste, responsável por 663,6 milhões de aves (35,42% do total); Norte Central, com 384 milhões de cabeças (20,49%) e o Sudoeste paranaense (363,1 milhões de aves e 19,38% dos abates). Segundo o presidente do Sindiavipar, Domingos Martins, os números reforçam o trabalho realizado pelos produtores na recuperação econômica do setor. “Juntos tivemos a capacidade de trabalharmos exatamente de acordo com a nossa demanda para projetarmos nossa oferta. Hoje a grande preocupação da avicultura paranaense é oferecer cada vez mais produtos, com as melhores condições possíveis”, afirma.

Exportações acompanharam avanço anual

Crescimento significativo também foi registrado na exportação avícola geral. Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o Paraná se manteve como principal exportador de carne de frango do país, com 38% do volume total. O estado embarcou 1,58 milhão de toneladas ao exterior, número 4,71% superior em relação a 2018 (1,51 milhão de toneladas). Com isso, o estado registrou crescimento acima do total nacional, que ficou na casa dos 2,39%, com 4,16 milhões de toneladas, ante 4,06 milhões no ano anterior.

Considerando as exportações apenas no mês de dezembro, o Paraná alcançou aumento de 32,27% em comparação ao décimo segundo mês de 2018. No total, foram 152,37 mil toneladas de proteína enviadas, contra 115,19 mil toneladas no mesmo mês do ano anterior. Os principais países compradores da carne de frango paranaense foram a China (290 mil toneladas), África do Sul (139 mil t.) e Arábia Saudita (127,56 mil toneladas). Em receita, o valor chegou a US$ 2,56 bilhões, com aumento de 9,58% em relação a 2018 (US$ 2,34 bilhões).

As marcas atingidas pela avicultura paranaense em 2019 trazem otimismo ao setor, que espera um crescimento de 4 a 6% em produção e exportação para este ano, como ressalta Martins. “As peculiaridades que o planeta apresenta relacionadas a escassez de proteína animal favorecem o Brasil, pois somos grandes produtores, e especialmente o estado do Paraná. No cenário nacional, acredito que teremos um ótimo 2020 para a avicultura, com a expectativa de crescimento da economia. Este avanço impulsiona o consumo, e com isso nós crescemos também”, finaliza.

Fonte: Sindiavipar