fbpx

Agricultores do maior município produtor de soja do mundo já colheram 21% das lavouras

De acordo com o Sindicato Rural de Sorriso-MT, produtividade média registrada até aqui no município chega a 60,84 sacas por hectare

As plantações de soja se perdem no horizonte e somam aproximadamente 620 mil hectares ao todo. Área imponente, que faz de Sorriso, no médio-norte de Mato Grosso, o município que mais planta soja em todo o mundo! Em época de colheita a movimentação é grande. As máquinas levantam poeira e cortam as lavouras em ritmo intenso, de acordo com o cronograma estabelecido em cada fazenda e, é claro, conforme o tempo permite.



Até aqui os agricultores já colheram 21,4% das plantações, segundo levantamento do Sindicato Rural do município. A área é inferior à que já estava colhida nesta mesma época do ano passado, que chegava a 35,8% do total. Resultado do atraso na fase inicial da safra, quando muitos produtores foram forçados a prorrogar o plantio por falta de umidade.

O “pequeno atraso” no entanto, não é visto como um problema. A chuva que tardou a chegar, apareceu em fases importantes do desenvolvimento das lavouras mais precoces, garantindo a boa produtividade em várias fazendas. A produtividade média obtida nas áreas colhidas está em 60,8 sacas por hectare. São 3 sacas por hectare a mais que o volume médio colhido na mesma época do ciclo passado.

Mesmo animados com o bom rendimento até aqui, os agricultores preferem manter a cautela antes de qualquer comemoração. Afinal, ainda tem “muito chão” pela frente… o que, no caso de Sorriso, pode ser traduzido como algo em torno de mais 490 mil hectares de soja para colher.


SEGURO AGRÍCOLA
Com a necessidade do produtor rural ter um seguro de lavoura sem burocracia, de fácil contratação e que protegesse seus altos investimentos contra intempéries climáticas, a SEGURAGRO inovou os serviços de atendimento e assessoria na contratação de seguro agrícola de lavouras para culturas de soja, milho, trigo, feijão, café, cana-de-açúcar e outras culturas.

SAIBA MAIS SOBRE SEGUROS AGRÍCOLAS

Fonte: Canal Rural