Segunda-Feira, 23 de Julho de 2018
Saúde no Campo
O que os símbolos e selos dos produtos alimentícios dizem ao consumidor
18/10/2016
Por Cid Sanches, Consultor Externo da Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS) no Brasil

A tecnologia e a inovação propiciam possibilidades de rastreabilidade na agropecuária, conexão entre compradores, distribuidores e vendedores separados por grandes distâncias e que agora podem realizar negócios devido às facilidades tecnológicas. A agricultura de precisão, os softwares de gestão agropecuária e a logística integrada melhoram a gestão dos negócios e trazem mais transparência à comercialização e mais oportunidades a todos. As inovações chegam cada vez mais rápido em nossas vidas e, no futuro, essa velocidade e o número de aplicações deve crescer ainda mais.

Porém, a sociedade ainda não se deu conta do poder que tudo isto pode gerar para o consumidor final, que pode se organizar e cobrar aquilo que deseja ter em seus produtos e serviços. Pois se há mercado para determinada demanda de algum grupo de consumidores, haverá sempre quem queira fornecer para este mercado: a velha lei da oferta e da procura.

Mesmo que hoje tenhamos um código de defesa do consumidor exigindo informações mais claras dos produtos e que as empresas procurem fazer melhores embalagens e sites com informações detalhadas, muitos consumidores não conseguem ter todas as informações que precisam e alguns ainda não entendem as informações fornecidas pelas empresas. Portanto, é necessário um processo de capacitação e educação do consumidor para entender toda a informação contida nos produtos e assim poder fazer melhores escolhas, selecionando e valorizando o que deseja.

Assim, é necessário que a demanda dos consumidores impulsione uma maior ligação entre os elos das cadeias de suprimentos, auxiliando a criar sistemas agroalimentares conectados, com transparência e responsabilidade. Os consumidores precisam entender, por exemplo, o que significam os selos nas embalagens dos produtos que promovem as plataformas transversais e os seus sistemas de certificação que buscam promover a comercialização sustentável de produtos agrícolas dentro das cadeias produtivas.

São iniciativas como a Associação Internacional da Soja Responsável (RTRS), o Forest Stewardship Council (FSC) para a madeira e seus derivados, o Bonsucro para o açúcar e seus derivados, o Better Cotton Iniciative (BCI) para o algodão, dentre outras iniciativas e certificações. Portanto, quando um consumidor adquirir um produto e quiser saber sua procedência, como se a produção foi feita de maneira responsável, livres de desmatamento ou de alguma prática trabalhista irregular, por exemplo, uma das maneiras é procurando se o produto é certificado, pois estas iniciativas garantem a produção responsável.
FONTE: Foco Rural com informações de assessoria
NOTÍCIAS RELACIONADAS
VER TODAS

Cadastre-se e receba gratuitamente as atualizações do Foco Rural em seu e-mail

Após o preenchimento de seu nome e e-mail, clique no botão CADASTRAR. Você receberá um e-mail para confirmação do cadastro. Caso não receba o e-mail, verifique sua Caixa de Spam. O recebimento de nossa newsletter depende da sua confirmação. Confira nossos Termos de Uso.


Cotações de Commodities fornecidas por Investing.com Brasil.
® 2011-2015. Foco Rural – O homem do campo bem informado. Todos os direitos reservados.
DESENVOLVIDO POR:
X
Enviar notícia por e-mail
*Meu Nome:
*E-mail Rementente:
*E-mail Destinatário: