Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Insumos
3 motivos para se preocupar com o preço da ureia
10/07/2018
Em alta no mercado brasileiro, o preço da ureia pode subir ainda mais no segundo semestre já que a produção nacional deve diminuir e a necessidade de importação crescer. Consultorias já estimam cotação do dólar ao redor de R$ 4, o que deve impactar significativamente nos custos da agropecuária que depende do insumo. O setor vem sendo afetado por incremento no preço do fertilizante principalmente depois da Petrobras ter anunciado, em março, que vai fechar duas fábricas que produzem ureia – em Sergipe e na Bahia -, após elas terem registrado prejuízo de R$ 800 milhões em 2017.

“Os principais insumos são cotados em dólar e nesse momento a ureia é muito utilizada em virtude da seca. Nós estamos vendo uma escalada forte do preço da ureia”, disse Ademar Leal, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Suplementos Minerais.

Levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) mostrou alta média de 5% nos preços da ureia até maio. O fechamento das fábricas de ureia, que são responsáveis pela produção de cerca de 95% do produto usada na pecuária nacional, vai piorar a situação do setor no segundo semestre, aponta a consultoria Safras&Mercado.

“O fechamento das fábricas da Petrobras está complicando demais a situação. É necessário trazer de fora a ureia, com a paridade cambial e com um câmbio entre R$ 4 e R$ 4,10 – pode superar isso dependendo das notícias envolvendo o judiciário ao longo do ano – piora o câmbio e a importação fica ainda mais cara. É um quadro bem difícil”, explica Fernando Henrique Iglesias, analista de mercado da Safras&Mercado.

Além dos custos mais altos dos fertilizantes e do atraso para entrega, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil informa que há produtores tendo que renegociar contratos já fechados, pois os fornecedores querem o reajuste do frete, em função do tabelamento de preços estabelecido pelo governo depois da greve dos caminhoneiros.

“Muitos produtores que compraram os fertilizantes estão tendo dificuldade, pois tem mais de 30 navios parados nos portos e as cargas não chegam na propriedade. Além disso, muitos produtores que já compraram estão renegociando o valor do frente com revendas”, explica o superintendente técnico da CNA, Bruno Lucchi.

Ou seja, há pelos menos 3 motivos para se preocupar com o preço da ureia:
- Fechamento das fábricas da Petrobras, que vai gerar redução na produção nacional de fertilizantes.
- Necessidade de importar o produto com paridade cambial ao redor de US$ 4 para cada R$ 1
- Impacto do tabelamento de frete no custo do fertilizante, dificuldade para recebimento de cargas e até necessidade de renegociação de contratos para adequação à nova realidade de preços tabelados
FONTE: Canal Rural
NOTÍCIAS RELACIONADAS
VER TODAS

Cadastre-se e receba gratuitamente as atualizações do Foco Rural em seu e-mail

Após o preenchimento de seu nome e e-mail, clique no botão CADASTRAR. Você receberá um e-mail para confirmação do cadastro. Caso não receba o e-mail, verifique sua Caixa de Spam. O recebimento de nossa newsletter depende da sua confirmação. Confira nossos Termos de Uso.


Cotações de Commodities fornecidas por Investing.com Brasil.
® 2011-2015. Foco Rural – O homem do campo bem informado. Todos os direitos reservados.
DESENVOLVIDO POR:
X
Enviar notícia por e-mail
*Meu Nome:
*E-mail Rementente:
*E-mail Destinatário: