Sexta-Feira, 27 de Abril de 2018
Agricultura
Guerra comercial favorece soja brasileira
05/04/2018
INTL FCStone diz que China deslocaria outros compradores da soja do Brasil.
A taxação anunciada nessa quarta-feira (04.04) pela China a mais de 100 produtos dos Estados Unidos pode favorecer o mercado brasileiro de soja, aponta a Consultoria INTL FCStone. Com imposto de 25% sobre o preço da oleaginosa, o Brasil terá a oportunidade de estender suas rotas de importação e exportação, ampliando assim seu mercado.

Um relatório divulgado pela INTL FCStone analisa que, com essa taxação sobre o produto, a procura pela soja brasileira deverá aumentar. A empresa afirma que essa pode ser uma oportunidade muito valiosa para o País se for devidamente bem aproveitada.

“Apesar de o Brasil ser o maior exportador da oleaginosa para os chineses, que compraram 53,8 milhões de toneladas de um total de 68,15 milhões de toneladas exportadas em 2017, o país ainda precisa buscar em outros fornecedores mais de 40 milhões de toneladas de soja", destaca.

Nesse cenário, a China deslocaria outros compradores da soja do Brasil, aumentando assim a procura pelo grão brasileiro. Ana Luiza Lodi, analista de mercado da INTL FCStone, indica que a posição do Brasil melhora ainda mais quando se considera a oferta de soja da Argentina que deve ser menor esse ano.

“No limite, considerando que a China fosse o destino de toda a exportação de soja brasileira, estimadas em 69,5 milhões de toneladas em 2018 pela INTL FCStone, ainda faltariam cerca de 30 milhões de toneladas da oleaginosa para atender a totalidade das importações chinesas. Dessa forma, não teria como deixar de importar soja dos EUA”, explica.

Enquanto os prêmios no mercado doméstico brasileiro tendem a ser fortalecidos pela busca ampliada da oleaginosa por parte da China, os EUA sofrerão com a baixa de seus prêmios devido à queda na demanda pelos produtos norte-americanos. Outro fator que deve ser observado são os preços em Chicago que tendem a também sofrer baixa e influir em alguns dos prêmios mais altos no Brasil. “No geral, os prêmios no Brasil tenderiam subir até o limite comparável de se comprar dos EUA, já considerando o imposto de 25%”, conclui.
FONTE: Valor Econômico
NOTÍCIAS RELACIONADAS
VER TODAS

Cadastre-se e receba gratuitamente as atualizações do Foco Rural em seu e-mail

Após o preenchimento de seu nome e e-mail, clique no botão CADASTRAR. Você receberá um e-mail para confirmação do cadastro. Caso não receba o e-mail, verifique sua Caixa de Spam. O recebimento de nossa newsletter depende da sua confirmação. Confira nossos Termos de Uso.


Cotações de Commodities fornecidas por Investing.com Brasil.
® 2011-2015. Foco Rural – O homem do campo bem informado. Todos os direitos reservados.
DESENVOLVIDO POR:
X
Enviar notícia por e-mail
*Meu Nome:
*E-mail Rementente:
*E-mail Destinatário: