Domingo, 20 de Maio de 2018
Pragas e Doenças
Erva-de-jacaré no Milho
08/02/2018
Alternanthera philoxeroides libera substâncias no solo que inibem a emergência e crescimento de plântulas de milho.

No sistema de plantio, vários fatores que podem interferir na produção e causar prejuízos devido à diminuição da produção final e na qualidade do produto. Dentre eles, tem as plantas daninhas que além de competir, também podem produzir substâncias alelopáticas que interferem no desenvolvimento da cultura de interesse.

A espécie Alternanthera philoxeroides, conhecida popularmente como erva-de-jacaré, merece destaque por possuir uma grande variedade de fitoquímicos (compostos biologicamente ativos). A. philoxeroides é uma das piores ervas daninhas do mundo, porque invade habitats terrestres e aquáticos. Está presente em mais de 30 países, incluindo o Brasil.

A fim de investigar a influência alelopática de resíduos de erva-de-jacaré incorporados no solo na emergência e crescimento de plântulas de milho (Zea mays), pesquisadores da Universidade de Agricultura, em Faisalabad (Paquistão), conduziram experimentos laboratoriais comparando o efeito de resíduos de erva-de-jacaré em diferentes concentrações no solo (1, 2, 3, 4 e 5%) com o solo livre de resíduos (controle).

As características de emergência, comprimento da raiz e da parte aérea, peso seco da raiz e da parte aérea e o índice de vigor das plântulas de milho foram influenciadas negativamente em solos que continham resíduos da planta daninha ao relacionar com o solo livre de resíduos. Outro ponto é que, quanto maior a proporção de erva-de-jacaré no solo, maior o efeito inibitório do desenvolvimento de plântulas de milho. Além disso, os pesquisadores identificaram o aumento da concentração de alguns compostos fenólicos no solo quando a planta daninha estava presente, como por exemplo: ácido clorogênico, ácido ferúlico, ácido gálico, ácido p-cumárico, ácido siríngico, entre outros.

Esse estudo indica que a erva-de-jacaré possui substâncias fitotóxicas liberadas após a decomposição no solo e consequentemente, inibe a emergência e crescimento das mudas de milho. Os autores sugerem que outras pesquisas como esta sejam feitas para avaliar a atividade alelopática de A. philoxeroides em diferentes culturas.
FONTE: Defesa Vegetal
NOTÍCIAS RELACIONADAS
VER TODAS

Cadastre-se e receba gratuitamente as atualizações do Foco Rural em seu e-mail

Após o preenchimento de seu nome e e-mail, clique no botão CADASTRAR. Você receberá um e-mail para confirmação do cadastro. Caso não receba o e-mail, verifique sua Caixa de Spam. O recebimento de nossa newsletter depende da sua confirmação. Confira nossos Termos de Uso.


Cotações de Commodities fornecidas por Investing.com Brasil.
® 2011-2015. Foco Rural – O homem do campo bem informado. Todos os direitos reservados.
DESENVOLVIDO POR:
X
Enviar notícia por e-mail
*Meu Nome:
*E-mail Rementente:
*E-mail Destinatário: