Quinta-Feira, 14 de Dezembro de 2017
Sustentabilidade e Meio Ambiente
Mapa dá aval a produto contra praga que já causou prejuízos de R$ 11 bilhões
01/12/2017
Defensivo à base do benzoato de emamectina era utilizado de forma emergencial desde 2013; no país desde 2011, a Helicoverpa Armígera ataca cultivos de soja, feijão e algodão.

O ministério a agricultura (Mapa) oficializou o registro definitivo para o defensivo PROCLAIM 50, fabricado pela Syngenta à base do benzoato de emamectina. O produto vinha sendo utilizado de forma emergencial desde 2013 para combater a Helicoverpa armígera, apelidada de “lagarta come-tudo” e que ataca, principalmente, cultivos de soja, algodão e feijão. Desde 2011, quando apareceu no país, a praga já causou prejuízos de mais de R$ 11 bilhões.

“O produto foi avaliado pelo ministério quanto à eficiência agronômica e está apto a entrar no mercado”, disse o Secretário de Defesa Agropecuária, Luis Rangel. “Ele também foi avaliado e aprovado pelos órgãos de meio ambiente e de saúde humana. É seguro e atende a todos os parâmetros de registro”. De acordo com o ministro Blairo Maggi, “a empresa responsável pela substância assume a garantia de manter um regime de produção e de estoque e que deverá atender a todo o mercado brasileiro”.

Fabricante do produto, a Syngenta recorreu a estudos da Unesp (Universidade Estadual de São Paulo), Fundação Chapadão e Fundação Mato Grosso para defender a eficiência do defensivo. Segundo a companhia, a substância penetra nas folhas, bloqueando a alimentação das lagartas e as paralisando depois da ingestão.

“Benzoato de Emamectina é um inseticida bastante esperado no campo devido à sua alta performance no combate a lagartas de difícil controle, com seletividade notável para importantes inimigos naturais”, afirma Geraldo Papa, pesquisador da UNESP. No caso da soja, conforme a Fundação Chapadão, de Mato Grosso do Sul, o produto “apresentou eficiência acima de 90%, sendo uma importante ferramenta para o manejo integrado de pragas”.

A lagarta come-tudo
Os adultos da Helicoverpa armígera – a lagarta come-tudo - são mariposas de hábito noturno, com coloração cinza esverdeada nos machos, e laranja amarronzada nas fêmeas. Os insetos medem entre 35 e 41 milímetros.

De acordo com a Embrapa, após o acasalamento, uma fêmea pode colocar cerca de 800 ovos que passam cerca de três dias em incubação. Ao eclodirem, as lagartas passam a comer preferencialmente órgãos reprodutivos das plantas hospedeiras ou suas folhas.

Quando estão totalmente desenvolvidas, elas medem aproximadamente 32,50 milímetros de comprimento, passando por seis estágios larvais em 17 dias. A coloração é variada e pode apresentar listras marrons e amarelas esverdeadas.

Todos os continentes já registraram a presença da Helicoverpa armígera. Além de ter grande capacidade de adaptação a diversos ecossistemas, a lagarta é agressiva e resistente à maioria dos inseticidas comerciais.
FONTE: Gazeta do Povo
NOTÍCIAS RELACIONADAS
VER TODAS

Cadastre-se e receba gratuitamente as atualizações do Foco Rural em seu e-mail

Após o preenchimento de seu nome e e-mail, clique no botão CADASTRAR. Você receberá um e-mail para confirmação do cadastro. Caso não receba o e-mail, verifique sua Caixa de Spam. O recebimento de nossa newsletter depende da sua confirmação. Confira nossos Termos de Uso.


Cotações de Commodities fornecidas por Investing.com Brasil.
® 2011-2015. Foco Rural – O homem do campo bem informado. Todos os direitos reservados.
DESENVOLVIDO POR:
X
Enviar notícia por e-mail
*Meu Nome:
*E-mail Rementente:
*E-mail Destinatário: