Terça-Feira, 11 de Dezembro de 2018
Clima
Seca em Goiás: especialista destaca lado positivo
10/11/2017
Para o pesquisador Áureo Lantmann, com atraso da semeadura da soja, sucessão com milho fica ameaçada e abre espaço para rotação de culturas.

O atraso no plantio da safra de soja em Goiás tem trazido muita preocupação para os produtores. Segundo a consultoria Safras & Mercado 15% foi semeado até o momento, contra 46% da média histórica. Mas nem tudo é ruim assim e este atraso pode trazer benefícios aos produtores.

A chuva até ameaça cair, mas em Jataí, no sul de Goiás, a seca ainda predomina. As áreas que deveriam estar plantadas, ainda permanecem com a palhada do milho. E enquanto o tempo não vira, o produtor espera que o atraso no plantio da soja pelo menos valorize o preço do grão.

“Esperamos um ganho maior de produtividade, por conta desse atraso. De repente plantamos em uma melhor condição para aquela variedade. E esperamos que o preço reaja. Para janeiro vai ter pouca soja colhida, então tem que valorizar, precisa valer mais”, diz o agricultor Eliézer Goulart.

Além do preço, outra preocupação por aqui é com a cobertura do solo nas próximas safras. Como a palha do milho deve ser rara no ano que vem, dada a redução de área plantada, o produtor vai ter que buscar outras alternativas para cobertura do solo.

“Quem não conseguir plantar o milho, terá outras alternativas. A braquiária, feijão caupi, sorgo, milheto. O produtor não vai deixar o solo descoberto, tem que buscar uma outra maneira de deixar o solo protegido”, conta Goulart.

Essa pequena mudança na dinâmica do plantio na região também é positiva. Segundo o consultor do Projeto Soja Brasil, Áureo Lantmann, a rotação de culturas beneficia o produtor porque evita o aparecimento de nematóides nas lavouras, por exemplo.

“Sabemos que a sucessão de culturas soja-milho favorece muito a incidência dos nematóides. Só há um jeito de quebrar essa população: semear uma leguminosa de inverno, que é a crotalária. Ela consegue baixar muito a população de nematóides. Então, de repente, essa situação é uma oportunidade para o agricultor tentar diminuir este problema na região”, afirma.
FONTE: Soja Brasil
NOTÍCIAS RELACIONADAS
VER TODAS

Cadastre-se e receba gratuitamente as atualizações do Foco Rural em seu e-mail

Após o preenchimento de seu nome e e-mail, clique no botão CADASTRAR. Você receberá um e-mail para confirmação do cadastro. Caso não receba o e-mail, verifique sua Caixa de Spam. O recebimento de nossa newsletter depende da sua confirmação. Confira nossos Termos de Uso.


Cotações de Commodities fornecidas por Investing.com Brasil.
® 2011-2015. Foco Rural – O homem do campo bem informado. Todos os direitos reservados.
DESENVOLVIDO POR:
X
Enviar notícia por e-mail
*Meu Nome:
*E-mail Rementente:
*E-mail Destinatário: