Segunda-Feira, 21 de Maio de 2018
Saúde no Campo
Brasileiro “consome” em média 5 kg de agrotóxicos por ano, alerta endocrinologista
25/10/2017
Campeão mundial do uso de agrotóxicos, o Brasil vai na contramão do mundo, que reduz progressivamente o uso de substâncias tóxicas nos alimentos e no meio ambiente. O alerta foi feito pelo endocrinologista e nutrólogo Leonardo Higashi em palestra na Vila Verde Catuaí, feira de produtos naturais e orgânicos realizada em Londrina, no Paraná.

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) divulgou um alerta em que mostra os riscos a que os brasileiros estão expostos. Em média, cada cidadão “consome” 5,2 kg de agrotóxicos por ano, veja aqui.

Existem inúmeras substâncias nocivas à saúde no meio ambiente, como os agrotóxicos, produtos de plásticos, conservantes, solventes industriais, metais pesados, produtos de combustão e outros. A contaminação se dá de inúmeras formas, segundo o especialista londrinense. Tanto pela ingestão de produtos presentes nos alimentos, na água, no ar que respiramos, e pela pele ou mesmo pelo uso diário de produtos com poder de toxidade, e que utilizamos sem nos dar conta.

“São, por exemplo, os recipientes plásticos em que resfriamos e aquecemos a comida, repletos de BPA (Bisfenol A) e ftalatos, que se desprendem e contaminam o alimento. A recomendação é substituir esse tipo de utensílio por vidro”. O médico explica: “Os elementos tóxicos ligam-se a receptores hormonais em nosso corpo, modificando o metabolismo e desencadeando doenças para as quais estamos predispostos”.

“Podemos dizer que cada organismo tem naturalmente predisposição genética para algumas patologias. As toxinas ‘jogam lenha na fogueira’, compara o médico. São pesticidas, herbicidas, fungicidas, solventes industriais e uma enormidade de substâncias presentes no dia a dia das pessoas. Câncer, obesidade, doenças cardiovasculares, autoimunes, infertilidade, diabetes e tantas patologias são desencadeadas pelo uso constante de elementos tóxicos, alertou.

Nem sempre é possível ter consciência do risco presente em nossa rotina, como usar excessivamente desodorantes com alumínio ou repelentes, cremes com parabenos,

amálgama nos tratamentos odontológicos, cosméticos e tantas outras substâncias. “Em geral as pessoas sabem que não é saudável ingerir alimentos enlatados, por exemplo. Mas desconhecem os perigos que estão também em outros itens do seu dia a dia”.
Até mesmo o arroz, base da dieta da maioria dos brasileiros, pode implicar riscos. Higashi afirmou que pesquisas mostram a presença de arsênio nesse alimento, um metal pesado que não é eliminado no processo de preparo”.

O médico ainda alertou para a exposição a que os bebês estão sujeitos ainda na barriga da mãe. “Vemos crianças nascendo com uma programação de risco por conta da contaminação das mães, transferida a elas durante a gestação. As mulheres que planejam engravidar devem adotar práticas saudáveis com antecedência para resguardarem a saúde dos filhos”, indicou.

O que se recomenda, disse o especialista, é o uso racional dos alimentos porque as substâncias tóxicas são nocivas com a exposição crônica, o uso cumulativo. É importante a adoção de hábitos que ‘trabalhem’ a favor do organismo, como ingestão de alimentos orgânicos, especialmente crucíferas (couve-flor, espinafre, brócolis, nabo, rúcula, agrião e outros), alho, chá verde, além da prática de exercícios regulares. “São alternativas para a redução dos impactos das toxinas no organismo”.

FONTE: Ciclo Vivo
NOTÍCIAS RELACIONADAS
VER TODAS

Cadastre-se e receba gratuitamente as atualizações do Foco Rural em seu e-mail

Após o preenchimento de seu nome e e-mail, clique no botão CADASTRAR. Você receberá um e-mail para confirmação do cadastro. Caso não receba o e-mail, verifique sua Caixa de Spam. O recebimento de nossa newsletter depende da sua confirmação. Confira nossos Termos de Uso.


Cotações de Commodities fornecidas por Investing.com Brasil.
® 2011-2015. Foco Rural – O homem do campo bem informado. Todos os direitos reservados.
DESENVOLVIDO POR:
X
Enviar notícia por e-mail
*Meu Nome:
*E-mail Rementente:
*E-mail Destinatário: